O Mistério da Mancha

Tem episódio novo do Mar À Vista no ar!

“O mistério da mancha” é o primeiro de uma série de episódios sobre o derramamento de óleo na Costa dos Corais, da segunda temporada do Mar à Vista.

O “Mar à Vista” é uma iniciativa do Lacos Kids, setor do Laboratório de Conservação do Século 21 (http://lacos21.com/), para introduzir a ciência ao público infantil.

Você pode conferir o mais novo episódio no link https://youtu.be/NYNU2yVfld8 ou no canal do YouTube do Lacos21.

Oficina Brasil-Estados Unidos sobre derrame de óleo no mar

Nos dias 24, 26 e 28 de maio, acontecerá a Oficina Bilateral Brasil-Estados Unidos sobre Mitigação e Recuperação ao derrame de óleo.

O evento organizado pelo MCTI e pela NOAA será transmitido ao vivo pelo canal do YouTube Ciência no Mar – MCTIC. Apenas os dias 24 e 28, das 10h às 13h, horário de Brasília.

Será realizado em inglês e contará com a participação de pesquisadores integrantes do INCT AmbTropic II.

Para mais informações acesse: http://ciencianomar.mctic.gov.br/acoes/oficina-brasil-estados-unidos-pesquisa-sobre-oleo-no-mar/

Evento de Monitoramento “Marco 01 do Programa Ciência no Mar: gestão de riscos e desastres

O MCTI convida para o Evento de Monitoramento “Marco 01 do Programa Ciência no Mar: gestão de riscos e desastres” que ocorrerá em 11 de maio, de 9h-18h.

O evento apresenta os resultados das pesquisas sobre óleo no mar realizadas na Chamada Emergencial de 2019 e na Chamada nº6/2020, totalizando 18 projetos de pesquisa. Entre eles, o GT Óleo do INCT AmbTropic II, num acordo com o INCT PRO-OCEANO e INCT MAR-COI.

Saiba mais sobre os projetos que serão apresentados: http://ciencianomar.mctic.gov.br/desastres-maritimos/

Transmissão: https://www.youtube.com/channel/UCaiWZ4i1MwY2Oq6buLP1vIA

Lançamento do Mapa Colaborativo do Óleo

Lançamento do mapa colaborativo dos registros fotográficos do maior desastre ambiental do litoral do Brasil: o vazamento de petróleo cru que atingiu o NE e parte do SE brasileiros em 2019.

Entre agosto de 2019 e janeiro de 2020, o óleo alcançou o litoral dos nove estados do Nordeste e, em menor grau, dois do Sudeste, alastrando-se por mais de 3.000 km, do Maranhão ao Rio de Janeiro, incluindo cerca de 55 Áreas de Proteção Marinhas.

O mapa colaborativo da chegada de óleo no Nordeste brasileiro em 2019 e 2020 tem o intuito de obter um retrato da magnitude do evento e fortalecer a rede de monitoramento participativo que emergiu da sociedade diante dessa tragédia. Este mapa é um produto resultante da “Ação Emergencial para resposta às questões do acidente com óleo em 2019“, do Programa Ciência no Mar, do MCTI. O desenvolvimento dessa ferramenta tem como objetivo principal sistematizar e compartilhar as informações disponíveis para auxiliar na compreensão dos impactos sociais e ambientais, e na integração das ações da comunidade com a academia e o poder público, facilitando o monitoramento participativo contínuo dos ambientes costeiros.

Esse trabalho ocorre no âmbito do GT4 – Derrames de Óleo do INCT AmbTropic II e integra o projeto piloto de monitoramento participativo de ambientes costeiros, com ênfase em eventos de chegada de petróleo na costa tropical do Brasil.

Foi realizado em parceria com o grupo de voluntários Guardiões do Litoral, o fotógrafo Mateus Morbeck, o aplicativo Mar Limpo desenvolvido pela Oceânica, o Grupo de Amigos da Praia (GAP), a ong Salve Maracaípe, o movimento Xô Plástico e outras colaborações individuais. Além dos registros disponibilizados pelo IBAMA.

Este é um projeto em permanente atualização. Pretendemos ampliar nossa rede de colaboração continuamente.

O GT4 – Derrames de Óleo do INCT AmbTropic II tem como objetivo realizar uma avaliação integrada dos impactos sofridos pelos ecossistemas e pela população da região costeira advindos do vazamento órfão de petróleo cru que atingiu o NE e parte do SE brasileiros.

Nossa rede, estabelecida pela Ação Emergencial do Programa Ciência no Mar (MCTI-CNPq), num acordo com o INCT PRO-OCEANO e INCT MAR-COI, executa o projeto em conjunto com INCT TeraNano, com o PELD Costa dos Corais – Alagoas, com o PELD Tamandaré Sustentável, além de três projetos financiados pelo programa Entre Mares CAPES, Avaliação dos impactos do derrame de óleo em manguezais utilizando ferramentas geoquímicas e eDNA, Impacto na saúde do derramamento do petróleo na costa da Bahia e Impactos Socioeconômicos do Derramamento de Óleo e Estratégias de Resiliência em Comunidades Pesqueiras do Município de Canavieiras, no Sul da Bahia

Acesse o mapa pelo link e saiba mais.

Networkig Fridays sobre o derrame de óleo na costa do nordeste

Nessa sexta-feira, dia 23 de abril, de 10 às 12h de Brasília, será discutido o maior desastre ambiental da história do Brasil: o derramamento de óleo na costa brasileira ocorrido entre 2019 e 2020.

O evento reunirá pesquisadores do grupo de pesquisa formado pelas universidades cearenses (LABOMAR-UFC e UECE), da Bahia (GOAT-UFBA), alguns integrantes do inct AmbTropic II, e de centros de pesquisa americanos (Universidade Estadual da Flórida e Instituto de Oceanografia Woods Hole).

Os pesquisadores irão mostrar resultados da origem do óleo e impactos ecológicos, sociais e econômicos tanto de pesquisas já publicadas bem como de dados inéditos.

Irão palestrar Maria Ozilea (Labomar), Marcelo Soares (Labomar), Rivelino Cavalcante (Labomar), Samuel Façanha (UECE), Guilherme Lessa (UFBA), Carlos Teixeira (Labomar), Ryan Rodgers (Florida State university), Chris Reddy (Woods Hole) e moderado por Gabrielle Fernandes (Labomar).

O evento é uma promoção do instituto AIR Center de Portugal e do Instituto de Ciências do Mar (Labomar-UFC), tendo tradução simultânea de português para inglês (e vice-versa).

O Networkig Friday é gratuito e transmitido todas as sextas-feiras pelo canal do Youtube. Interessados podem se inscrever no link abaixo:

https://us02web.zoom.us/webinar/register/WN_x-oxDbMIQ_-NIDdZe8YHLQ

Para mais informações acesse: aircentre.org/netfridays-labomar/

Lançamento do livro MARÉ DE AGOSTO

Lançamento do livro MARÉ DE AGOSTO, do fotógrafo Mateus Morbeck, neste sábado, dia 03/04/2021 a partir das 17:00h através do aplicativo Zoom.

O livro MARÉ DE AGOSTO apresenta não apenas registros fotográficos, mas também diversas reflexões visuais sobre a tragédia do derrame de petróleo cru no litoral do nordeste em 2019. E pode ser acessa neste

Mateus vivenciou de perto essa tragédia, fazendo registros importantes da chegada de óleo em diferentes trechos do litoral do nordeste e contribuindo enormemente com o mapa colaborativo da ocorrência de óleo que será lançado em breve pelo GT4 – Derrames de óleo.

O trabalho conta ainda com textos de Fábio Gatti e Victor Uchôa, tradução para o inglês feita por Marília Portela, além de audiodescrição realizada por Patrícia Jesus, locução de Zeza Maria e tratamento de áudio de Weslei.

Junto com a versão impressa, também serão lançadas as versões e-book e audibook acessível, além do site do projeto onde será possível acessar diversas informações complementares e efetuar o download da publicação.

No evento de lançamento, também vai acontecer um bate papo sobre “Arte e Meio Ambiente” com _s artistas Marcela Bonfim e Fernando Limberger.

Com tiragem de 1.000 exemplares, nesta primeira edição, “MARÉ DE AGOSTO”, foi desenvolvido no âmbito do Ativa Atelier Livre em parceria com a Editora Origem, contando ainda com o apoio do grupo de voluntários Guardiões do Litoral e do Ateliê 2 ART.

O projeto tem “apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia – Funceb (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal”.

Garanta já seu ingresso, gratuitamente, no SYMPLA acessando bit.ly/lancamento_MARE_DE_AGOSTO.

PPGSAT da UFBA aprova outro projeto para Enfrentamento de Derramamento de Óleo na Costa Brasileira

Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho (PPGSAT) da Faculdade de Medicina da UFBA aprova mais um projeto para avaliar os impactos do Derramamento de Óleo na Costa Brasileira.

Depois de ter um projeto aprovado no edital Entre Mares, o PPGSAT aprova mais um projeto. O projeto intitulado “Estudo epidemiológico do impacto do derramamento de óleo bruto na costa da Bahia: saúde, ambiente e segurança alimentar” (processo 440784/2020-4) foi aprovado na chamada CNPq/MCTI 06/2020 – Pesquisa e Desenvolvimento para Enfrentamento de Derramamento de Óleo na Costa Brasileira – Programa Ciência no Mar. O projeto é coordenado pela professora Dra. Rita de Cássia Franco Rêgo do Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, integrante do INCT AmbTropic II, no GT 4 – Derrame de Óleo. A esse edital Concorreram 141 projetos e apenas 7 foram aprovados, sendo 2 da UFBA, ou seja, concorrência de 20:1.

Coordenado pelo PPGSAT, assinam esse projeto 22 pesquisadores de diferentes programas de pós-graduação, departamentos e institutos da UFBA. Além do PPGSAT, participam o IBIO, IGEO, Engenharia Ambiental, Dep. Estatística, Instituto de Ciências da Saúde, em parceria com pesquisadores de outras universidades nacionais (UFRJ, UFRPE e IFSC) e internacionais (University of North Carolina (UNC) at Chapel Hill (EUA), Universitat de Barcelona (Espanha)). Por incentivo do Reitor João Carlos Salles e da Pró-reitoria de Pesquisa da UFBA, essas parcerias vêm se consolidando desde 2019 e vem conformando um grupo multi e interdisciplinar, incluindo pesquisadores da área da saúde (epidemiologia, saúde coletiva, medicina, planejamento em saúde, entre outras), ciências ambientais, ecologia, oceanografia, química, geoquímica, estatística, antropologia, microbiologia, entre outros.

O Programa de Pós Graduação Saúde, Ambiente e Trabalho – PPGSAT vem realizando pesquisas e ações de extensão sobre a saúde dos pescadores artesanais na Bahia e no Brasil desde 2007. Tais estudos resultaram em dezenas de publicações interdisciplinares nas esferas clínicas, epidemiológicas, ergonômicas, ciências sociais, saúde ambiental, dentre outras. A aprovação deste projeto integra esse contexto de ampla experiência construída por meio de diálogo permanente com lideranças dos pescadores.


Foto: Acervo Guardiões do Litoral

A Bahia foi o estado mais atingido, na extensão e volume de óleo coletado (IBAMA, 2020). Até 12 de fevereiro de 2020, do total de 159 ocorrências de fauna oleada, 67 (42%) foram na Bahia, e desses 42 (62,7%) foram encontrados mortos. Das 67 espécies da fauna afetadas na Bahia 25 (37%) eram aves, 34 (51%) tartarugas marinhas e 8 (12%) outras espécies. As análises de realizadas de 29/01 a 12/02 de 2020 revelaram níveis elevados de 9 HPAs para ostra, siri e caranguejo em algumas localidades (Bahia Pesca, 2020).

Milhares de pessoas trabalham e frequentam as praias atingidas, consomem pescados e mariscos produzidos nesse extenso litoral, demandando ações eficazes de saúde pública e de segurança alimentar e nutricional. As populações potencialmente expostas ao óleo bruto/petróleo são frequentadores das praias, manguezais e estuários para lazer, turismo e trabalho. São pescadores artesanais e marisqueiras, trabalhadores ambulantes, trabalhadores informais do beneficiamento e tratamento de pescados, funcionários da limpeza pública, de restaurantes e bares nas praias, turistas e banhistas em geral.

Diante desse cenário catastrófico do derramamento de óleo na costa brasileira em 2019, o projeto busca responder como o derramamento de óleo bruto impacta a saúde de comunidades afetadas, por meio da produção de tecnologias de saúde em conjunto com as comunidades para o acompanhamento e cuidado da população exposta. Além disso, neste projeto serão conectados os dados fornecidos pela pesquisa feita pela equipe do INCT AmbTropic II sobre contaminação do pescado e do marisco, proporcionando uma visão ampliada da contaminação

Seu objetivo geral é analisar os impactos do derramamento de óleo na saúde das comunidades afetadas no litoral do Estado da Bahia e construir ações em conjunto com essas comunidades, utilizando a Pesquisa Participativa Baseada na Comunidade (PPBC). Esta pressupõe o envolvimento equitativo de membros da comunidade, representantes organizacionais e pesquisadores em todas as etapas processo de pesquisa e intervenção.

Problemas ambientais apresentam interface com a saúde e o modo de vida de grupos populacionais específicos, necessitando de projetos de pesquisa articulados, com engajamento social para efetividade das propostas, essa dinâmica mantem a UFBA na vanguarda da pesquisa no país.

Referências

BAHIA. Bahia Pesca. Parecer Técnico. Disponível em:http://www.bahiapesca.ba.gov.br/arquivos/file/parecertecnicolitoralnortefinal.pdf.Acesso em: 10fev2020.

Instituto Brasileiro Do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. (IBAMA). Monitoramento na gestão da emergência ambiental relacionada ao óleo que atingiu as praias do Nordeste. Localidades atingidas – mapas. Disponível em: -http://ibama.gov.br/manchasdeoleo-localidades-atingidasAcesso em: 02 ago. 2020.