A contribuição das fontes glaciais para a subida do nivel do mar tem acelerado durante a primeira década do século 21. Esta contribuição entretanto não é uniforme devido a efeitos oceanográficos e gravitacionais. Bamber & Riva (2010) calcularam a assinatura dos fluxos das massa de gelo no comportamento do nivel do mar, decorrentes de mudanças no campo gravitacional, na rotação da terra e de outros efeitos relacionados, para o periodo 2000-2008. A região mais sensível à uma subida do nível do mar  decorrente da perda de massa nos lençois de gelo é justamente a região tropical como mostra a figura abaixo. Este padrão é invariante  no tempo e acumulativo. Desta forma a subida do nivel do mar baseada nos efeitos gravitacionais decorrentes da perda das massas de gelo, serão amplificadas na região tropical. No caso particular da região nordeste do Brasil, este aspecto é preocupante pois esta é uma costa faminta, que recebe um aporte reduzido de sedimentos fluviais, já sujeita a erosão severa, e onde se verifica uma das maiores densidades populacionais da zona costeira do Brasil. Os trabalhos a serem desenvolvidos pelo GT1.1 (Respostas da Linha de Costa) do inctAmbTropic deverão contribuir para a compreensão do processo e  mitigacão  da erosão costeia nesta região extremamente vulnerável.

Variação do nível relativo do mar decorrente da perda de massa dos lençois de gelo, para o periodo 2000-2008. A linha verde indica a média global para o mesmo periodo. Vê-se portanto que a região tropical será a mais afetada (Bamber & Riva 2010)

Bamber, J., & Riva, R. (2010). The sea level fingerprint of recent ice mass fluxes. The Cryosphere, 4(4), 621–627. doi:10.5194/ tc-4-621-2010

#ErosãoCosteira #NiveldoMar #PraiasArenosas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *